Aviators News
 
S5 Text Fader, Author: http://www.shape5.com
Advertisement
   

   

Usuários do Site

Administradores do Site

Membros On-line

None






Página inicial seta Prof. E. Cabral seta Massas da Ar e Frentes
 
Massas da Ar e Frentes
24-Abr-2008

MASSAS DE AR E FRENTES

MASSAS DE AR – Porção de ar de grandes dimensões que apresenta uma certa homogeneidade em termos de temperatura e umidade.

CLASSIFICAÇÃO:

REGIÃO DE ORIGEM
EQUATORIAL (E)
TROPICAL (T)
POLAR (P)
ÀRTICA (A)
ANTARTICA (A)

COM RELAÇÃO Á TEMPERATURA 
QUENTE (W)
FRIA (K)

COM RELAÇÃO Á UMIDADE 
CONTINENTAL (C) = SECA
MARÍTIMA (M) = ÚMIDA

REPRESENTAÇÃO DAS MASSAS DE AR:
3 LETRAS – grau de umidade, REGIÃO DE ORIGEM e temperatura.
mEw – marítima equatorial quente
mTw – marítima tropical quente
cPk – continental polar fria

CONDIÇÕES DE TEMPO ASSOCIADAS ÀS MASSAS DE AR EM MOVIMENTO:
1)Massa de ar quente deslocando-se sobre uma superfície mais fria –  ar das camadas inferiores resfriam-se por contato e formando uma estabilidade, podendo produzir nuvens estratiformes ou névoas, com restrição de visibilidade horizontal, sem turbulência.
2)Massa de ar frio deslocando-se sobre uma superfície mais quente – o ar das camadas inferiores se aquecem, tornam-se menos denso e geram correntes convectivas ascendentes, com a formação de nuvens cumuliformes, com pancadas de chuva, trovoadas e turbulência.

MASSAS DE AR QUE ATUAM NO BRASIL:
1)Região Amazônica – Predomina a Massa Equatorial  (cEw e mEw) – alto grau de temperatura e umidade – forma nuvens de grande desenvolvimento vertical e intensas precipitações.
2)Massa Tropical (cTw e mTw) centro de Alta Pressão varia de 15º S (inverno) a 30ºS (verão) e domina grande parte do território; no inverno  o centro de Alta se localiza sobre o Planalto Central, ocasionando forte seca e inversões de temperatura; no verão se localiza mais ao sul, provocando o bloqueio das massas polares.
3)Massa Polar – Pk – principalmente no inverno e primavera escoam da Antártida pelo sul do continente sul americano e atingem o Brasil; algumas delas atravessam os Andes, pelo Chile e, pelo efeito Föehn, provocam névoas na Patagônia e sul da Argentina; ao atravessar o Uruguai e sul do Brasil, novamente se intensificam
chegando frias e úmidas sobre o Sudeste brasileiro.

FRENTES – o avanço de massas de ar sobre superfícies de características diferentes, provoca o surgimento de frentes, que são áreas de baixa pressão entre essas massas de ar, causando instabilidade atmosférica, muita nebulosidade e precipitação. As frentes estão, portanto, na transição de massas de ar diferentes.

 

12_39

 

Figura 39 – Esquema de frente fria e frente quente
Fonte:
http://www.physicalgeography.net/fundamentals/7s.html

TIPOS DE FRENTES
FRENTE FRIA
FRENTE QUENTE
FRENTE ESTACIONÁRIA OU QUASE ESTACIONÁRIA
FRENTE OCLUSA

INDÍCIOS DO AVANÇO FRONTAL:
1)Elevação da temperatura
2)Diminuição da pressão atmosférica
3)Aparecimento de nuvens cirrus no céu
4)Variação nos ventos – Hemisfério Sul – sopra vento NW quando há a aproximação de uma frente fria e flui de NE quando antecede uma frente quente.

FRONTOGÊNESE – Processo de formação ou regeneração de uma frente.

FRONTÓLISE – Processo de dissipação de uma frente.

LINHA DE INSTABILIDADE – faixa de nebulosidade e mau tempo (CB), com até 60 km de largura, que se forma nas latitudes temperadas e subtropicais antes da chegada de uma frente fria de rápido deslocamento

FRENTE FRIA
– Surge quando uma massa de ar frio empurra uma massa de ar quente, ocupando o lugar desta. A frente fria é justamente a área de embate entre essas duas massas de ar.

Características principais:
1)deslocamento:
Hemisfério Sul – SW para NE
Hemisfério Norte – NW para SE
2)Instabilidade devido à ascensão do ar quente, com a formação de nebulosidade cumuliforme e chuvas em forma de pancadas, além de trovoadas;
3)Nevoeiro pós-frontal.

FRENTE QUENTE – Surge quando uma massa de ar quente avança sobre uma massa de ar frio e ocupa seu lugar; às vezes pode se caracterizar como o retorno da massa de ar frio que sofreu alterações. A frente quente é essa região de encontro entre essas duas massas de ar.


CARACTERÍSTICAS:
1) Deslocamento:
Hemisfério Sul: NW para SE;
Hemisfério Norte: SW para NE.
2)Menor instabilidade, pois não ocorre a ascensão do ar frio e a rampa frontal é menos inclinada.
3)Nebulosidade mais estratiforme e formação de névoas.
4)Precipitação leve e contínua.
5)Nevoeiro se forma antes de sua passagem.

FRENTE ESTACIONÁRIA – formada quando ocorre o equilíbrio de pressão entre a massa de ar que empurra e a que antecede a passagem da frente, diminuindo a velocidade de deslocamento da frente (fria ou quente) e inclusive seu estacionamento sobre uma região; no período de verão, sobre o Sudeste brasileiro, pode causar dias seguidos de fortes precipitações.
FRENTE OCLUSA – Ocorre quando uma frente fria alcança uma frente quente e uma ou outra eleva o ar mais quente; forma-se associada a um Ciclone Extratropical (Baixa pressão de fortes valores barométricos).

OCLUSÃO DE FRENTE FRIA – OU OCLUSÃO FRIA – se verifica quando a frente fria fica mais próxima da superfície.

OCLUSÃO DE FRENTE QUENTE – OU OCLUSÃO QUENTE – se verifica quando a frente quente fica mais próxima da superfície.

 

 

Hits: 1714
Comentarios (0)add
Escreva seu Comentario
quote
bold
italicize
underline
strike
url
image
quote
quote
smile
wink
laugh
grin
angry
sad
shocked
cool
tongue
kiss
cry
smaller | bigger

security image
Escreva os caracteres mostrados


busy
 
< Anterior   Próximo >
 

Informativo

Garantimos que seu email não será publicado nem comercializado.






   
Editor
|
Comercial
|
Marketing
|
Web Designer